Shaman volta aos palcos

 

Shaman volta aos palcos e o que era para ser apenas uma reunião gera novos frutos

Texto  Renata Pen | Foto Thiago Almeida

Finalmente o Shaman resolveu atender aos chamados que ecoavam por todos os cantos e, para o delírio dos fãs, voltou com sua formação original, o maravilhoso line-up que não se apresentava junto havia doze anos: André Matos (vocal), Luis Mariutti (baixo), Hugo Mariutti (guitarra) e Ricardo Confessori (bateria), deixando todos em estado de êxtase! Com o anúncio da reunião inicialmente em noite única, os ingressos rapidamente se esgotaram, causando espanto geral e levando à decisão de abrir uma data extra, também na Audio. O intuito era apresentar os clássicos Ritual (2002) e Reason (2005). Promessa cumprida!

Dividido em variadas idades, o público ia de fãs mais antigos a mães acompanhando as filhas, incluindo, por incrível que pareça, até uma freira, postada na pista e despertando a curiosidade alheia por não ser nada comum ver alguém ‘assim fiel’ em um show de metal.

Quanto à apresentação em si, primeiramente foi passado um vídeo contando um pouco da história do grupo, às 20h. Na sequência, os quatro músicos e o tecladista Fábio Ribeiro vieram ao palco e o primeiro álbum a ser tocado foi Reason, um álbum bem mais trabalhado, no sentido de técnicas musicais usadas no metal melódico, com todo o conjunto de arranjos que fez este lançamento ter a sonoridade tão característica do Shaman.

André Matos mostrou o porquê de sua participação ser tão esplêndida, como notado e Rough Stone, por exemplo, na qual, junto a seus parceiros Luis e Hugo, fez todos viajarem no tempo com a mesma energia de outrora. Já Ricardo e suas ‘baquetadas’ seguem inigualáveis, com destaque para sua performance em Iron Soul.

A primeira parte do show ia se encerrando quando André dirigiu as primeiras palavras ao público e discorreu sobre a rápida venda dos ingressos, garantindo não fazer ideia que isso aconteceria. Agradeceu aos fãs porque, segundo ele, o presente era o futuro de antes e só estava acontecendo por causa de quem ali estava. E destacou que o que era pra ser apenas uma reunião tornou-se uma turnê. Então o cantor foi até seu piano, com os cabelos esvoaçantes, e o grupo tocou o clássico Born To Be, cantado pelos fãs, completando a magia.

Para a segunda parte, reservou-se Ritual, com seus elementos distintos como a mesma flauta pã usada anos atrás, levando o espírito indígena até os presentes. Ancient Winds arrancou suspiros em sua introdução, mas foi com Here I Am que a casa pareceu ter chegado à alegria máxima – mesmo com mais clássicos ainda por vir – pois com a banda entrosada, passava-se essa harmonia a todos.

Distant Thunder contagiou e era impossível ver alguém que não estivesse cantando-a a plenos pulmões. Então tocaram o que podemos de chamar de um hino do metal nacional: For Tomorrow, lindamente interpretada, para nunca mais ser esquecida.

Over Your Head foi tão precisamente tocada por Ricardo que deixou todos de queixo caído, pois era impossível não ficar olhando sua magnífica performance e admirá-lo pela maneira como a reproduziu. Porém, existe uma música em Ritual que é especial: Fairy Tale, executada com tamanha perfeição que foi de emocionar.

Para terminar, André apresentou os músicos, saudando-os e falando sobre a importância de cada um dos fãs para o Shaman, sob aplausos gerais, com a confiança de que tudo havia dado certo e com todos pedindo para que o conjunto gravasse um disco novo. Então o vocalista colocou as mãos no peito, parecendo levar a sugestão em consideração.

Para a última música, Pride, originalmente gravada em dueto com o grande amigo Tobias Sammet, o Shaman aprontou uma surpresa: com a impossibilidade de trazer o alemão para prestigiar a festa, a saída encontrada foi substituí-lo convidando outro ótimo artista: Bruno Sutter, um dos melhores cantores do metal nacional, em magnífica apresentação.

E com chuva de papéis brancos picados, trazendo mais magia e alegria ao ambiente, os cinco músicos foram à frente do palco para agradecer, palhetas e baquetas foram distribuídas e os músicos se despediram, com a certeza de que a reunião não era um fim e sim um recomeço.

 

Setlist

Introdução (vídeo – bastidores) antes de Reason

01) Turn Away

02) Reason

03) More (cover do Sisters Of Mercy)

04) Innocence

05) Scarred Forever

06) In the Night

07) Rough Stone

08) Iron Soul

09) Trail Of Tears

10) Born To Be

 

Intervalo (vídeo – making of de Reason) antes de Ritual

11) Ancient Winds

12) Here I Am

13) Distant Thunder

14) For Tomorrow

15) Time Will Come

16) Over Your Head

17) Fairy Tale

18) Blind Spell

19) Ritual

20) Pride (participação de Bruno Sutter)

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.