Laura e seu público apaixonado

Foto: Edi Fortini

 

Laura e seu público apaixonado

Texto e Foto – Edi Fortini

O mês de outubro foi muito especial para os fãs de punk rock. Além dos shows do Flogging Molly que aconteceram em algumas cidades (fizemos a cobertura do show em São Paulo também nesta edição), os brasileiros também puderam contar com três shows do grupo americano Against Me!, nas cidades de São Paulo, Natal e Curitiba.

Parafraseando as antigas propagandas de uma loja de departamentos: E não é só isso! De quebra, a vocalista mais querida por todos, Laura Jane Grace aproveitou para fazer um show com seu novo projeto, o trio Laura Jane and The Devouring Mothers no Centro Cultural São Paulo, fazendo da ocasião uma apresentação intimista e amistosa. Como se não bastasse, os fãs ainda tiveram um bônus: no mês de setembro foi lançada no Brasil a autobiografia de Laura, “Tranny: Confissões da Anarquista mais Infame e Vendida do Punk Rock”, e aproveitando essa ocasião, duas noites de autógrafo em eventos gratuitos foram agendadas em São Paulo (evento que antecedeu seu show com o The Devouring Mothers) e Rio de Janeiro.

A autobiografia de Laura narra sua trajetória durante sua transição para mulher transgênero, causa de qual Laura é conhecida por ser ativista, além de também ser feminista, vegana e anarquista. Assunto não falta com a Laurinha, como é conhecida por seus fãs brasileiros, que estiveram em peso em todas as apresentações agendadas.

O show no CCSP começou com um pouco de atraso, pois Laura fez questão de atender a absolutamente todos os fãs que estiveram ao lançamento de sua autobiografia. Esse atraso não foi problema: todas as pessoas esperavam pacientemente sentadas no auditório até que o Laura e seus músicos adentraram o palco. A causa era bem válida.

O trio é composto por Laura, Atom Willard (baterista) e Marc Jacob Hudson (baixista) e lançará seu primeiro álbum de estúdio, Bought to Rot, no dia 9 de novembro. O show em São Paulo teve pouco mais de uma hora, contou com 17 músicas e bastante conversa entre Laura e seu público apaixonado. Num determinado momento, uma fã entregou para Laura um cartaz com os dizeres: “#Elenão”, em alusão ao candidato eleito como novo presidente da república do Brasil, Jair Bolsonaro, que em entrevistas manifesta-se como homofóbico e contra as questões da comunidade LGBTQ+. Laura mencionou que por todos os lugares em que ela passou, aquele cartaz foi entregue e que se tratava de uma questão importante.

Esses primeiros shows do Against Me! e desse seu novo projeto foram muito bem sucedidos, com casas cheias e público bem empolgado, o que marcou uma excelente sintonia entre público e banda, juntos nos mesmos propósitos. Esperamos que Laura e seus músicos não demorem mais tantos anos para retornar ao país, assim como esperamos (e lutaremos para) que os direitos das pessoas LGBTQ+ e de outras minorias não sejam cerceados, pois somos todos igualmente seres humanos! Laura Jane é uma verdadeira inspiração para todos nós!

Setlist:

  1. Manic Depression
  2. Amsterdam Hotel Room
  3. Conceptual Paths (Laura Jane Grace song)
  4. Apocalypse Now (& Later)
  5. The Friendship Song
  6. Amy AKA Spent Gladiator 1 (The Mountain Goats cover)
  7. Screamy Dreamy
  8. China Beach
  9. Dilaudid (The Mountain Goats cover)
  10. Born In Black
  11. I Hate Chicago
  12. Vancouver Divorce (Gordon Downie cover)
  13. The Hotel Song
  14. Valeria Golino
  15. The Acid Test Song
  16. The Airplane Song
  17. The Apology Song

 

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.